Pesquisar

Carregando...

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Futuro da Marinha Russa (VMF) parte 4 - Rússia planeja a construção de seis submarinos e um porta-aviões

"A Rússia vai começar a produzir seis submarinos e um porta-aviões por ano a partir de 2013, o vice-primeiro-ministro Dmitry Rogozin, disse nesta quinta-feira. "Até 2013, a capacidade de produção [em estaleiros russos] nos permitirá construir seis submarinos e um porta-aviões a cada ano", Rogozin disse a repórteres, acrescentando que o número inclui os submarinos nucleares e diesel.
Como resultado, o volume de produção vai superar o da era soviética, quando a Rússia construiu uma média de cinco submarinos por ano, disse ele. 
Rogozin disse mais cedo que a produção havia sido atolados no passado pela falta de financiamento, equipamento ultrapassado e uma escassez de mão de obra qualificada. A Rússia está planejando construir oito submarinos da classe Borei estratégicos e até 10 Yasen submarinos de ataque da classe em 2020."
...
De acordo com: 
...
Acima o SSBN K-535 Yuri Dolgorukiy da Classe Borei durante os ensaios de propulsão no Mar Branco em 2011. Os dois submarinos dessa classe aguardam a introdução dos mísseis Bulava atrasados a mais de 3 anos.
...
Portanto sou particularmente da seguinte opinião:

Uma proposta realista

O anúncio segue uma semelhante, quatro anos atrás, que a Rússia iria construir seis novos porta-aviões, porém é importante notar que nenhuma construção propriamente dita começou desde o anúncio.
...
Então, não é surpreendente que a notícia de hoje foi recebida com ceticismo de analistas, que argumentam que este nível de produção é muito além da capacidade da Rússia - ou, para essa matéria, a capacidade de qualquer país do mundo. O programa de porta-aviões dos EUA mostra que a construção do novo super porta aviões USS Gerald Ford deverá durar mais de 10 anos.
...
Acima o único porta aviões russo, o Almirante Kuznetsov.
...
Se a Rússia levou aproximadamente o mesmo tempo para construir o Almirante Kuznetsov, é improvável que consiga produzir outro em metade desse período, ou seja 5 anos.
...
Atrasos na construção dos novos submarinos da classe Yasen são uma prova de que a Rússia não está pronta para elevar a sua produção de submarinos.

Temos que considerar também:

O incentivo financeiro

Que a Rússia planeja construir tantos novos submarinos serão, sem dúvida, também será recebido com atenção em alguns países. Uma marinha que pode produzir um novo porta-aviões e seis submarinos novos a cada ano seria uma grande ameaça para qualquer grande potência, incluindo os Estados Unidos.
...
Considerando que as metas de produção sejam realmente cumpridas, a Marinha russa vai ser o destinatário de todos esses novos submarinos? Ou se a Rússia realmente tem um potencial para atender às demandas do mercado internacional?
...
Muitos países da Ásia-Pacífico estavam a investir pesadamente em suas marinhas, em particular os seus submarinos.

Com ligações fortes com a Índia e a China, a Rússia já tem acordos de fornecimento de submarinos para o Vietnã e para apoiar o desenvolvimento da marinha de Taiwan . Indo mais longe, também é feito um acordo com a Venezuela para fornecer submarinos .
...
Há definitivamente um mercado lá fora para a tecnologia naval russa, e se a Rússia pode aliar-lo à sua experiência comprovada em outras partes do comércio de armas, esse pode vir a ser de fato um mercado muito lucrativo para eles.  
...
Acima, um submarino da Classe Paltus (Projeto 877) durante o transporte para a Índia. Os submarinos da Classe Paltus e seus derivados são produzidos pela Rússia e exportados para 7 países. O modelo vem passando por várias modificações ao longo de seu período de produção, que se iniciou na URSS em 1980. Desde então 42 unidades foram construídas das quais 18 estão ativas na VMF.
...
Sobre o assunto:
A batalha pelos mares da Ásia será submarina
...

Nenhum comentário:

Postar um comentário